quarta-feira, 13 de julho de 2011

Especial - Premonição 5: Visitando o Set de Filmagens - Parte 1

Reações: 


Pessoal o Premonição Brasil.com irá fazer um especial chamado Premonição 5: Visitando o Set de Filmagens que será dividido em 4 partes.

Infelizmente não teremos fotos inéditas, mas teremos alguns detalhes sobre o set de filmagens do filme e entrevistas com Craig Perry produtor dos filmes da franquia "Premonição" e entrevista exclusiva com Steve Quale diretor de "Premonição 5"além de entrevista exclusivas com membros do elenco do filme. Publicarei 1 parte a cada dois dias iniciando hoje Quarta, uma Sexta, Domingo e terminando com a última parte Terça-feira! Fiquem então com a parte 1.




 

A história dos filmes da franquia "Premonição" é muito simples: o que aconteceria se você estivesse presente em uma catástrofe horrível e por algum golpe do destino ou sorte, você sobreviver, enquanto centenas de outros morreram? Você perde o seu avião e depois descobre que caiu matando todos a bordo. Você sair uma montanha-russa antes que ela descarrilhe. Você está sentado na arquibancada em uma corrida de NASCAR e algo corre terrivelmente mal... Bem, talvez essa última só algumas pessoas irão se identificar


Mas os filmes são sempre sobre essa decisão instintiva de sair de uma situação assim, contornando "o plano da morte" que é a sua hora de morrer, e arriscando o destino tentando regularizar a situação, matando-o de alguma outra forma, normalmente ela te mata de uma forma que é muito pior e muito mais horripilante do que como você poderia ter morrido originalmente.

É o tipo de questão existencial grande o suficiente para a New Line ter produzido quatro filmes "Premonição". O quarto filme chamado de "O Destino Final" introduziu o 3D, mas sua sequência, chamada simplesmente de "Destino Final 5", promete o que você não viu em nenhum dos três primeiros filmes.


O ShockTillYouDrop.com viajou paraa Vancouver para visitar o set do filme do qual comversou com o produtor Craig Perry, e o novo diretor Steve Quale, e a maioria do elenco que inclui muitos rostos familiares em Nicholas D'Agosto, Emma Bell, e os atores cômicos David Koechner e PJ Byrne, Arlen Escarpeta e outros.

Como havia sido revelado nos trailer já liberados, o filme começa com uma ponte em suspenção sofrendo reformas, e quando atingida com uma rajada de vento faz com que ela entre em colapso. Desta vez, um grupo de pessoas em um ônibus é salva quando um dos passageiros tem uma visão sobre o plano da morte e faz com que algumas pessoas siam vivas deste terrível acidente.
 
A partir do momento em que se entra no set, era óbvio que isso ia ser um filme muito maior do que a quarta parcela, bem como aquele fã que presta tanta atenção à dinâmica narrativa e os personagem e como as sequnências de fatos faz com que ele morra. Definitivamente um dos melhores filme já filmados utilizando a tecnologia HD-3D. Espere!!, não mude o canal ainda, porque, enquanto este pode ser o segundo filme da franquia filmado em 3D, desta vez eles contrataram alguém que está intimamente familiarizado com a tecnologia, e isso é porque o diretor Steve Quale tem trabalhado em estreita colaboração com James Cameron sobre o desenvolvimento da tecnologia 3D.

Uma das coisas que são notadas no set é que em comparação com os outros é que todas as pessoas estão sendo muito, mas muito cuidadosas para que nada sobre o filme vaze, tanto que saimos de lá sem nenhuma resposta das pessoas que perguntamos como seria o filme. Talvez tenha sido para melhor, assim teremos mas prazer ao assistir o filme já que esse pode ser o último filme da franquial.

O que realmente deve ter muito pego os fãs de "Premonição" de surpresa foi a volta de Tony Todd, pela primeira vez desde o segundo filme, mais uma vez jogando no papel de agente funerário que parece estar em sintonia com os planos da morte e como eles podem ser impedidos. Além de aparecer nos dois primeiros filmes, Todd também é conhecido por interpretar o "Candyman" personagem em que franquia de horror mais fraco. Infelizmente, ele não estava no set no dia que estávamos lá.



Criando o Plano da Morte


Mais uma vez, fomos recebidos na nossa chegada pelo nosso anfitrião gracioso, o produtor Craig Perry, que foi o único fator consistente entre todos os cinco filmes. Por causa disso, Perry sabe mais sobre o que os fãs querem de um "Destino Final" mais do que ninguém. Perry estava emocionado por estar trazendo a franquia de volta para Vancouver depois de filmar a quarta parte em Nova Orleans, em parte porque significava ter uma tripulação experiente que ajudaram a tornar os três primeiros filmes os maiores sucessoas da Franquia.

Um retorno ainda mais surpreendente para a série foi o Gimble mecânico gigante que foi usado para criar a turbulência para o Vôo 180, o avião que explode no 1º filme. Para o novo filme, a Gimble hidráulico foi usado apoiar e balançar um pequeno pedaço da ponte suspensa que foi construída dentro dos estúdios e seria usado para filmar as mortes dos integrantes. Eles já haviam filmado algumas imagens aéreas da Ponte Lionsgate real em Vancouver, bem como a construção de uma seção de 800 metros da ponte em um local conhecido como Pit Vancouver Brunswick, que é de 250 metros acima do oceano

Perry sempre se faz facilmente disponível em seus sets. O que você irá ler a seguir pode ser visto como "Craig Perry Greatest Hits" nesta visita particular, enquanto falava sobre o filme do ano.

P: Você pode falar sobre o conceito geral do filme?
Craig Perry: Nós temos algumas coisas interessantes que já adicionado e misturamos aqui, mas acho que mais do que tudo, o alcance da sequência de abertura vai realmente pegar as pessoas de surpresa. Temos $150 milhões para gastar e comparado com grandes produções é muito pouco dinheiro comparado aos filme que Steve já trabalhou. Uma das coisas sobre essa franquia que nós descobrimos é que sim, o acidente de abertura é o espetáculo do filme mas os acidentes que se seguem devem ser minuciosos e bem escritos para que seja um espetáculo como a abertura do filme.

P: Como você escolheu o acidente inicial do filme?
Perry: Fui a ponde Lionsgate para explorar essa coisa, você pode senti-la mover-se quando os carros passam sobre ela o que é uma coisa de deixar um frio na barriga, você pode imaginar, porque você realmente tem a sensação de movimento e vertigem porque eles não têm o SkyHigh sobre os trilhos para que ela fique parada. Além de que você está a 300 pés longe do chão. Quando você está fazendo dirigindo e chega a velocidade de 65 milhas por hora, você pensa "Eu não deveria correr tanto! Eu sou como um avião aqui de cima.", E isso é muito estranho. Todo mundo já teve aquele momento em que está sobre uma ponte ou viaduto e pensa, "Eu não deveria estar aqui em cima." Há também as situações em que você fica preso no tráfego e você está no meio da ponte e você começa a sentir a sensação "Não a por onde eu sair! Se algo vier a acontecer, o que eu faço? Eu caio? Eu saio? Eu corro? Eu não posso fazer muito." Nós também pesquisamos e descobrimos que existe milhares de pessoas pelo mundo que tem fobia de estar em pontes.



P: Haverá manifestações fisícas da morte?
Perry: Nós nunca vamos fazer uma manifestação da morte. Essa é uma das coisas que temos discutido bastante, e é o que nos diferencia dos outros filmes de terror, nós nunca mostraremos a morte, porque na vida real nunca veremos ela. Cada cultura tem uma personificação do que a morte ou a mortalidade é. Nós preferimos não colocar uma imagem a ela, assim todas as culturas podem atribuir sua imagem a ela. Sendo assim assimilar muito facilmente.

Li em alguns sites que as pessoas têm debatido incessantemente e perguntando se o próprio Tony Todd não é a própria morte. Eu não estou respondendo isso. Eu não vou responder a isso porque eu gosto do fato de que há um debate sobre isso. Você terá que perguntar a Tony porque, obviamente, ele criou esse personagem e ele sabe quem é esse cara. Bem, ele não vai dizer que o você quer, mas ele sabe. Eu gosto do fato que estamos tendo Tony Todd de volta, porque eu acho que ajuda a trazer o tipo de franquia de um círculo completo. Não se trata de um reboot, mas vamos olhar para esta mesma premissa a partir de uma perspectiva ligeiramente diferente. Eu não vou dar nenhuma pista do que irá acontecer no filme, mas há algumas coisas que eu acho que vão revigorar. É uma franquia de dez anos esse filme irá manter os fãs felizes


P: O que está permitindo que uma pessoa tenha uma premonição sobre um desastre e se salve?
Perry: Eu poderia fazer o argumento de que o que está permitindo que as pessoas sejam clarividentes ou ter essa premonição, quer dizer que ele é necessariamente tenha consigo uma força maléfica? Ele salva as pessoas de um desastre natural. Há dois lados da moeda. Em última análise, esta é uma franquia sobre a morte voltar para levar as pessoas que escaparam de seu destino, mas também temos um dever com o público eles têm que se identificar com os personagens. Todos querem que isso seja sobre personagens com que você possa se envolver, em que você se imagine em circunstâncias que você não gostaria de estar, e então coisas terríveis acontecem. Vamos ser honestos, essa é a trajetória do filme.


P: Essa franquia continuará tento sequências até os fãs dizerem que ja chega, ou vocês ja tem um final para ela?
Perry: Primeiro, você não chama um filme que está destinado a ter sequelas "Destino Final". Realmente é uma péssima ideia Só para você saber. Mas tivemos a sorte de que as pessoas adoraram o filme e pudemos fazer mais 4 sequências. Sinto-me no entanto, que dada a natureza da premissa de repente se você revelar o segredo por trás da cortina, você fracassará inevitavelmente. Eu não acho que isso é como "Lost" onde estamos levando as pessoas por um caminho e no filme final segredos serão revelados, vocês terão viver com essa dúvida o resto da vida, mas eu sinto que essa franquia vai mudar o jeito que as pessoas olhem para sua própria vida, essa franquia forçar as pessoas a olhar para o dia a dia delas em coisas que podem lhe causar acidentes.



P: Quando você fez "O Destino Final" (Premonição 4), a idéia era dar um fim á franquia?
Perry: Eu dou crédito a Bob Shaye. Eu acho que ele foi o único que disse: "Eu acho que há aqui uma franquia", mesmo antes de começarmos a filmar o 1º filme. Ele é um homem de negócios inteligente, mas você nunca quer ser presunçoso e pensar: "Ah, isso vai lançar uma franquia." A menos que você esteja fazendo "Transformers", que já tem uma marca ligada a ela onde as pessoas voltam ao cinema para assisti-lo novamente. O curioso sobre esta franquia é que não existe uma fórmula específica para ela. Haverá pessoas que irão assistir todos os quatro filmes em um fim de semana e é uma experiência interessante para falar com alguém que realmente é fã da série e quando assiste aos filmes consegue perceber a evolução que existe em cada um deles.

Tradução e Adaptação: Max Siqueira
Fonte: ShockTillYouDrop.com - Edward Douglas representante do site viajou para vancouver e visitou o set de filmagens do filme e foi ele quem nos disponíbilizou esse material.





Fiquem ligados na Parte 2, será publicada Sexta 15/07, nela temos entrevista exclusiva com Steve Quale

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...