quinta-feira, 29 de setembro de 2011

"Premonição 5" está em 2º Lugar dos mais vistos no Brasil!

Reações: 

10+ Vistos no Brasil

  1. Sem Saída
  2. Premonição 5
  3. Conan, o Bárbaro
  4. O Homem do Futuro
  5. Planeta dos Macacos: A Origem
  6. Missão Madrinha de Casamento
  7. Manda-Chuva - O Filme
  8. Os Smurfs
  9. Larry Crowne - O Amor Está de Volta
  10. Cowboys & Aliens

terça-feira, 27 de setembro de 2011

"Premonição 5" já arrecadou 141 milhões

Reações: 


Para aqueles que duvidavam Premonição 5 conseguiu arrecadar duas vezes o seu valor o que ja nos dá 50% de caminho andado até Premonição 6! Agora é so aguardar a confirmação!! Lembrando que após o lançamento de Premonição 4 no mundo (fevereiro de 2010) dois meses depois eles confirmaram Premonição 5 e o filme foi lançado em Agsot de 2011 1 ano e 6 meses depois. Olhando por essa logica teriamos Premonição 6 em Janeiro de 2013.

Feliz Aniversário Amanda Detmer!

Reações: 
Hoje completando 40 aninhos temos nossa querida Amanda Detmer



Mais conhecida como Terry Chaney em Premonição 1.


O PremoniçãoBrasil.com te deseja um Feliz Aniversário!

domingo, 25 de setembro de 2011

Parabéns Alex

Reações: 
25/09 - 09:25  

o aniversário do Alex é o horário do vôo 180 ao contrário e esse dia é hoje!! Aniversário do personagem Alex de Premonição 1!


sábado, 24 de setembro de 2011

Crítica: Premonição 5 "Premonição Brasil.com"

Reações: 
Crítica por: Max Siqueira



**Contém Spoilers


Eu poderia ficar horas aquí dizendo como o filme de Premonição 5 é repetitivo e chato, mas ao invés de fazer como certos sites na internet eu darei um olhar crítico em cima de um filme de uma franquia que realmente tende a ser repetitivo. Agora "chato" Premonição 5 passa longe.


O filme realmente cumpre o que promete com uma história diferente que não é entediante em nenhum momento, com um final de tirar o fôlego. A cena da ponte realmente é a melhor da série com efeitos especiais em 3D de surpeender, realmente no quando terminou a cena da ponte minhas pernas tremiam de medo e adrenalina.

O 3D é realmente perfeito na abertura e na cena da ponte e depois ele é usado apenas em alguns momentos, mas eu diria que são os momentos certos. As mortes impressionam e realmente assustam.  O filme não é repetitivo porque eles não tentam descobrir sobre a premonição, eles realmente querer viver suas vidas. Na cena inicial Molly não morre no acidente da ponte e é a única que sobrevive fazendo assim a inveja de vários.


Olivia foi a que mais me fez sentir pena sua necessidade de usar óculos é uma desvantagem e a cena do óculista ela realmente treme de medo com o urso de pelúcia. Seguindo o padrão assim como em Premonição 3 cada um causa a sua morte. Sr. Bludworth tem um impacto maior neste filme e realmente ele parece a morte neste filme desde susas aparições as suas poucas mas impactantes falas.

A cena da luta pela vida de Sam, Molly e Peter foi uma das melhores partes do filme realmente eletrizante com um desfecho provável, mas merecedor. O filme faz ligações com o terceiro ao mostrar uma foto de Olivia no Vôo do Diabo e com o quarto filme ao mostrar um personagem em uma foto com o Carro nº 6 que causa o acidente no autódromo. A melhor morte do filme e a mais pertubadora realmente é a da Candice apesar de fotos e spoilers a morte realmente surpreende.

Quando pensávamos que Molly, Sam e Nathan estavam bem, algo que sempre pensamos em todos os filmes Premonição, é claro que a morte não deixa barato. Nada de 6 ou 5 meses depois a cena ocorre dias depois. Molly e Sam irão viajar para Paris, mas na cena que se segue vemos Carter e Alex brigando e pensamos "Ho My Fuck God"! eles estavam no vôo 180. Isso mesmo a história de Premonição 5 ocorre meses antes de Premonição 1. e como já sabiamos eles morrem e o avião cai em cima de Nathan. Nos créditos finais finalmente temos a chance de ver os acidentes dos outros filmes em 3D e Sr. Bludworth caminha pelo cemitério sorrindo e diz para o públic "Hey todos vocês, tomem cuidado".



Realmente precisamos da direção de Steve Quale em Premonição 6 pois ele inseriu na série os efeitos extraordinários de "Avatar" além que ele mesmo prometeu que só dirigirá o filme se puder inserir novas idéias na série. Não só porque sou o fã número 1 da franquia do Brasil, eu sou suspeito, mas Premonição é realmente o melhor filme da série seja em quesito história, personagens e roteiro e se você é fã da saga ou dos filmes de terror não pode perder a quinta parte da melhor franquia de terror da década.

Nota: ★★★★★

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Classificação Indicativa de Premonição 5 no Brasil

Reações: 


O filme foi lançado e com ele a confirmação, a classificação de Premonição 5 nos cinemas é menores de 16 apenas acompanhados dos pais ou responsáveis legais.

É HOJE!

Reações: 



Finalmente Chegou o dia que estavamos Esperando!! Vamos assistir Premonição 5 não 1 não 2, mas no minimo 5 vezes levando nossos amigos nos cinemas para ajudar nas bilheterias. Mas não vamos pensar só em lucros, mas vamos também nos Deleitar com um filme de terror de ótima qualidade e o melhor em 3D.



O contador está zerado agora é sobreviver até a hora de ir ao cinema... BOA SORTE!

Crítica: Premonição 5 "Terra Network"

Reações: 
Franquias como Premonição não são lá muito conhecidas pela originalidade que imprimem a cada produção. Ao contrário, a cinessérie segue a mesma receita desde sua estreia em 2000. Nela, o protagonista prevê o acidente que vitimará a ele e a seus amigos pouco antes de acontecer e consegue salvar o grupo. O problema é que a morte não gosta de ser enganada e volta para buscar os sobreviventes.


No entanto, a previsibilidade do que vai acontecer é secundária em Premonição. O que vale o preço do ingresso são as cenas do acidente (de avião, na estrada, na montanha-russa, corrida de carros e, agora, numa ponte) e, claro, as violentíssimas mortes dos personagens, potencializadas na versão 3D. E neste quesito já houve de tudo, desde meninas eletrocutadas durante um bronzeamente artificial, a pessoas empaladas pela bandeira.

Em Premonição 5 estreando também em versões 3D e dubladas, é o coitado Sam (Nicholas D'Agosto) que tem uma visão sobre a queda da ponte onde seu ônibus está parado. Os ventos fortes fazem a construção vir abaixo, para agonia dos colegas de trabalho de Sam, que morrem das piores formas. Como nas produções que a antecederam, o rapaz consegue salvar seus amigos, sem saber que se trata de um esforço temporário, já que a morte virá buscá-los de qualquer forma.

O quinto filme da franquia, porém, faz uma ligeira mudança na receita para aumentar o conflito dos personagens: se um deles assassinar uma pessoa, ficará com os anos de vida de sua vítima. Isto é, para não morrer, a pessoa deve escolher alguma para a morte levar em seu lugar. Situação que fará Peter (Miles Fisher), o amigo de Sam, enlouquecer, relativizando a moralidade dos personagens.


Como capítulo final, pelo menos por enquanto, Premonição 5 encerra o ciclo da série com um desfecho auto-elogioso. Até mesmo nos créditos finais, os produtores colocaram as "melhores" cenas de morte de Premonição.

Embora seja um produto voltado para adolescentes, trata-se de um daqueles típicos filmes de suspense e vísceras que paradoxalmente atraem e repelem os espectadores de todas as idades. Não por acaso, o público torna-se pouco sensível ao horror das mutilações, muitas vezes rindo do azar imposto aos protagonistas. Enfim, é para quem tem estômago forte e passividade diante da crueldade.
 

Crítica: Premonição 5 "Bacon Frito"

Reações: 

A Morte está mais onipresente do que nunca e é desencadeada quando a premonição de um homem salva um grupo de trabalhadores de um terrível acidente em uma ponte pênsil. Mas este grupo de almas fora de suspeita nunca deveria ter sobrevivido e agora, em uma apavorante corrida contra o tempo, eles tentam desesperadamente descobrir uma maneira de escapar da agenda macabra da Morte.

O que falar de um filme de mortes ridículas/absurdas/terrivelmente divertidas que já está na quarta continuação [O primeiro não foi uma continuação, realiza]? Não dá pra dizer muita coisa, porque tudo soa como spoiler, não importando que quem vai ver esse tipo de filme já sabe como vai ser, do começo ao fim, porque já viu todos os outros. Mas quem liga pra isso? A ideia não é se divertir com as mortes tão toscas que não dá pra acreditar que fizeram daquele jeito mesmo? E eu posso dizer que Premonição 5 cumpriu com louvor essa meta. É cada morte mais ridícula que a outra. E tudo em 3D, que não muda muita coisa, mas dá uma sensação de proximidade com a tela.


É sério, uma coisa que me irrita muito nesses filmes 3D de terror [E porque não, em todos os filmes 3D]: Os efeitos de profundidade só funcionam naquelas animações de abertura. Se foder, todo o resto do filme é com uma profundidade toscamente inserida ali, e que acaba não tendo efeito prático algum, fora encarecer o ingresso. Tudo bem que nesse Premonição, até que se aproveita alguma coisa aqui e ali do 3D, mas nem por isso deixa a desejar. Meu sonho de consumo pra essas porcarias é que você realmente tivesse a impressão de que dá pra tocar as coisas na sua frente, e essa sensação é muito pouco utilizada, sei lá porque caralhos. Se conseguem fazer isso em determinado ponto da sessão, que façam na sessão toda, bando de cornos.
 “Vem cá que eu te protejo, sua linda!”
 
 
Feito o desabafo, vamos ao filme: É risível você considerar que exista algo como roteiro em um filme desse tipo. O que existe é uma trilha de destruição e/ou mortes, feita com o único intuito de agradar um bando de sádicos que querem ver a galera tomando ferro. Mas daí a dizer que tem algo além das mortes é pedir demais. Todo o conjunto não faz sentido, as pessoas fazem merdas que não fazem sentido, as mortes não fazem sentido em sua insanidade. É tão esdrúxulo que você se pergunta “Que caralhos esse cara tava pensando pra fazer isso?”. E você não consegue obter uma resposta, porque ou o roteirista tava chapado de algo além da compreensão humana, ou todos personagens tem como pré-requisito burrice cavalar.
 “Isso, agora faz cara de boneca inflável.”
 
 
E é na ridicularidade das mortes que tá a diversão da coisa. Você vê, por exemplo, a cena do olho. E racha o bico. Sério, não tem como não rir da situação toda, de tão desgraçadamente tosca que ficou na montagem. Não sei se isso é de roteiro, ou se a galera dos contra-regra vai no improviso. É cada morte ridícula que você não tem noção. Ou tem, se assistiu os outros, em que, por exemplo, um personagem morre quando, fugindo de um incêncio na própria casa, ele escorrega, se estatela no piso e uma escada de emergência EMPALA A CABEÇA DO GAJO. Sendo que as malditas escadas de emergência costumam ficar longe do chão. É tudo nesse nível. Mas eu não vou ficar falando das mortes aqui porque é entregar boa parte da graça do filme [Senão toda], e porque por escrito não fica tão legal.
 Ginastas podem não ter peito, mas tem capô.
 
O importante é que cada morte tem sua cota de imbecilidade/criatividade. Se você é sádico, vai gostar da parada. Se não for, vai se revoltar com os resultados obtidos através das cagadas que os personagens fazem. É sério, é merda atrás de merda. E no fim nego morre de um negócio nadavê com nada. Mas se você gosta de ver nego se fodendo, vai na fé que esse filme é pra você. Só não vai dizer que as cenas eram muito fortes.

Site "Omelete" entrevista Emma Bell

Reações: 
O site Brasileiro Omelete entrevistou Emma Bell. Confira Abaixo!



O quinto filme da série Premonição  coloca mais uma vez a vida de Emma Bell em risco. A atriz enfrentou o frio em Pânico na Neve e os zumbis de Walking Dead, entre outros trabalhos, e desta vez tenta fugir da morte depois de tê-la driblado em um acidente espetacular.
Ao Omelete, Emma conta se gosta de ser vista como uma scream queen  - as atrizes que ficam marcadas pelo papéis de vítimas em filmes de terror -, fala das decisões morais que foram adicionadas à franquia Premonição e termina comentando sua marcante passagem por Walking Dead.
Você já esteve no Brasil?
Não, nunca estive! Mas tenho muita vontade de ir!
Muito bem... Qual deles tem as melhores cenas de morte: Premonição 5 ou aquela paródia de Saved by the Bell que vocês fizeram?
É uma pergunta difícil! A paródia foi muito divertido de fazer, porque ninguém estava esperando, e reunimos todo mundo, mas o filme tem umas mortes bem malvadas, então eu acho que ganha.
Sei que os testes de elenco e as contratações aconteceram bem rápido. Você teve tempo suficiente pra se preparar?
Foi realmente bem rápido, fui contratada apenas dois dias antes de irmos a Vancouver para as filmagens. Mas tivemos uma semana pra ensaiar, então pude me situar em meio a tudo - roteiro, outros atores, equipe... Me senti bem preparada quando as filmagens começaram. Não tão preparada quanto eu poderia estar se tivesse mais tempo, mas tem que ser assim, sempre disponível.
Você assistiu aos primeiros quatro filmes da franquia?
Vi! Lembro que o primeiro filme eu assisti logo que saiu e foi horrorizante, fiquei com um certo medo de andar de avião. [risos] Mas os outros três eu ainda não tinha assistido até conseguir o papel, que foi quando eu decidi que devia ficar em dia com o resto para me situar na história.
Acho engraçado como nessa franquia eles acabam intercalando filmes sérios e filmes mais escrachados. Pelas minhas contas, o Premonição 5 é um dos sérios...
Acho que sério não é a palavra certa. Mas esse filme, apesar de render umas boas risadas, é um pouco mais fundamentado naquilo que fez o público gostar da franquia logo no início, sabe?. Sempre há momentos sombrios e engraçados em Premonição, e acho que é isso que agrada os espectadores. Acho que neste filme temos algumas das cenas mais engraçadas da franquia, mas espero que estejam fundamentadas o suficiente para não descambar para o escracho.
Como foi trabalhar com P.J. Byrne e David Koechner, que são comediantes?
Eles são incríveis. P.J. e David são duas das pessoas mais talentosas e engraçadas que já conheci e com quem tive o prazer de trabalhar. Eles são ótimas pessoas e fizeram da minha experiência em Premonição um tanto melhor. Ambos têm estilos bem diferente de comédia, mas é bem legal vê-los improvisando. Eles conseguem inventar diálogos bem engraçados.
Vamos falar agora sobre a cena da ponte. No final, você acaba ficando bem segura em comparação com os outros caras. O que você achou disso?
Achei bem interessante porque eles nunca tinham feito nada desse tipo na franquia. Mas acho que isso deve ter deixado bastante gente curiosa, se perguntando se a Molly [personagem de Emma Bell] sobreviveria para voltar em um próximo filme... Como não fui partida no meio, esmagada por um carro ou empalada por um mastro, se você pensar bem é meio chato [para Molly]. Levamos por volta de três semanas pra gravar aquela cena toda.
Três semanas é bastante tempo. Foi muito difícil?
Foi bem difícil, talvez uma das cenas mais difíceis que já fiz. Filmamos muita coisa em tela verde, coisa que não estou acostumada a fazer por ter um passado em filmes independentes, que têm um orçamento menor. Nunca tinha feito um terror como Premonição. É algo que devo melhorar em minha atuação, porque a cena foi realmente bem desafiadora. Mas foi ótimo poder me desafiar, me forçar a fazer algo que nunca tinha feito, aprender novas técnicas.
Este filme tem uma questão moral que os outros não tinham; mate ou seja morto. Acha que isso é um bom caminho a ser trilhado na franquia?
Acho que é bem interessante, porque chega um ponto no qual as pessoas começam a se questionar. Se você soubesse que iria morrer e pudesse escolher outra pessoa para ir no seu lugar, você o faria? Você tiraria uma vida e viveria sabendo que fez algo moralmente errado, ou preferiria morrer e deixar toda sua família e amigos para trás? É uma decisão difícil! Se eu tivesse que tomar uma decisão como essa, realmente espero que não tirasse a vida de outra pessoa. Mas se você tem uma família, filhos... É bem difícil escolher. Quanto à pergunta, acho que foi uma decisão bem inteligente tê-la colocado ali, fazendo com que as pessoas se questionem.
É mais difícil filmar em 3-D do que da forma convencional? Muda alguma coisa na sua movimentação?
É um processo bem lento, coisa que eu não achei que seria. A câmera 3-D é bem sensível a movimentos, então se você não for 100% preciso, seus olhos parecem estrábicos e a cena fica toda embaçada se o 3-D não estiver calibrado direito. Claro que Steve Quale, o diretor, sabia o que estava fazendo. Ele ajudou a desenvolver a tecnologia em Avatar com James Cameron, então ele tinha noção de tudo aquilo que acontecia durante as filmagens. Muitas vezes a gente parava no meio de ótimas cenas porque o cabelo de alguém estava no lugar errado, o que passaria uma impressão errada com o 3-D. Coisinhas pequenas como essa nos atrasavam o tempo todo.
Você diz que veio da cena independente, mas tem passado por apuros em suspenses. Sua personagem quase morreu em Pânico na Neve, você virou uma zumbi em The Walking Dead e agora veio Premonição. Você já se considera uma Scream Queen?
Não. Algumas pessoas já me deram esse título e eu não vejo nada de errado com isso. Estou bem no começo da minha carreira e tive muita sorte de poder participar desses projetos fantásticos, mas eu espero poder explorar outros gêneros, trabalhar com outras pessoas e ter a possibilidade de interpretar personagens diferentes. Foi para isso que me tornei atriz. Ainda bem que o terror tem muitas vertentes; tem o thriller, o filme com mais ficção científica, o que explora o lado sobrenatural, os dramas de personagem e tem Walking Dead, com os zumbis.
Não quis dizer Scream Queen como uma coisa ruim, sinto que seja até lisonjeiro.
Claro! Eu fico bem lisonjeada! Aceito qualquer coisa que me dê o título de rainha! [risos]
Como foi trabalhar com Tony Todd? Ele é um ícone no mundo dos filmes de terror.
Ele tem uma baita presença. Ele é um cara bem grande, a voz dele é realmente bem profunda e ele incorpora seu personagem. Quando se está com no set com ele, chega a ser bem assustador, porque [no filme] ele é um tipo de mensageiro da morte. Mas ele é ótimo - não passamos muito tempo juntos, filmamos por apenas quatro dias, mas estávamos muito felizes em tê-lo conosco. Seu personagem representa boa parte da mitologia de toda essa franquia, então tê-lo nesse filme foi ótimo.
Você tem mais algum projeto vindo por aí?
Tenho trabalhado em algumas coisas minhas e aproveitando bem o verão.
Em Walking Dead, a morte da Amy [personagem de Bell] é um dos melhores momentos da primeira temporada, além de também ser nos quadrinhos.
Eu, Glen [Mazzara] e Frank [Darabont] discutimos bastante sobre a possibilidade de continuar com Amy na série como uma zumbi. Chegamos ao consenso de que não queríamos que fosse só mais um zumbi, queríamos mostrar toda a humanidade daquela cena, o laço que ela tinha com sua irmã. Andrea vê sua irmã caçula despertando como uma zumbi. Mas a cena fica ainda mais tocante porque ela mais parece um bebê que foi forçado a nascer do que uma zumbi.
Imagino que seja uma cena bem difícil pelo fato de você não poder respirar, se mover...
Foi bem difícil mesmo, mas não pelo fato de ter que ficar deitada, parecendo morta. Conforme todos começam a chorar a morte de Amy, eu também comecei a ficar bem emotiva. E além de ter que ficar sem respirar - que pode parecer fácil, mas 30 segundos parecem uma eternidade - ficava ouvindo o que todos falavam e começava a chorar. Mas eu não podia chorar, estava morta! Então foi bem difícil.
Você está acompanhando o que está acontecendo na segunda temporada? Porque eles estão passando por algumas mudanças, com a saída de Darabont...
Sou muito amiga de todos, incluindo Frank, e acho que ele é um visionário, um gênio. A primeira temporada de Walking Dead é o que é por causa de Frank. Não posso comentar muito sobre o que está acontecendo por não saber de tudo. Sei que é bem triste, mas a série e os atores são incríveis, a AMC também é uma ótima emissora. Eles vão conseguir tocar o projeto. Vai ser tudo bem diferente, porque Frank é uma pessoa bem única e individualista, acho que tudo será bem diferente sem sua colaboração, mas vai continuar sendo uma ótima série.
Premonição 5 chega aos cinemas nesta sexta-feira.

"Premonição 5" é o Download da semana no MSN

Reações: 
O MSN que promove toda semana um download especial com Wallpaper emoticons usou esta semana o filme Premonição 5 como o download da semana! Para fazer download do conteúdo exclusivo clique AQUÍ.

Concurso Warner Lab: Jogo da Forca

Reações: 
A Warner Lab está fazendo um corncurso com o jogo da Forca engane a morte! para participar clique AQUÍ!

Crítica: Premonição 5 "Cinema Vírgula UOL"

Reações: 
Para cada boa idéia original no cinema de terror em Hollywood, existem cinco (ou mais) continuações tolas e desavergonhadamente idênticas! Franquia significa basicamente: “vamos capitalizar em cima da repetição”. O grande público não se interessa em produtos originais, querem consumir aqueles programas humorísticos que repetem eternamente os mesmos bordões, pois aquilo lhes traz conforto. O novo é um risco, pode trazer fortuna ou amargar miséria, já a repetição é uma bênção (medíocre, mas ainda sim uma bênção) garantida. Se você faz parte deste grupo, você irá adorar “Premonição 5”, mas se você busca a renovação constante, convém evitar esta experiência.

O primeiro filme da série era bem interessante e criativo. Uma pena ter que testemunhar uma boa idéia descendo pelo ralo. O desânimo é tão grande que me custa elaborar linhas de texto que sustentem tamanha futilidade cinematográfica. A sinopse e o trailer (que hoje em dia, praticamente revela o filme todo!) já dizem tudo que o público interessado quer saber. Aqueles mais criteriosos, provavelmente nem perderiam tempo lendo críticas sobre a obra. Podem até assistir com suas namoradas (os), como diversão despretensiosa, mas dificilmente entrariam em discussões pós-sessão, posto que a rala trama esvai-se ao contato dos pés com a saída do cinema.

O 3D? Utilizado hoje em dia como ferramenta para “fazer você se sentir dentro do filme”. Curioso que eu sempre me senti muito mais imerso nos filmes que possuíam ótimos roteiros, enquanto que até hoje, quando assisto filmes em 3D, os óculos apenas me deixam mais ciente ainda do “truque”.

Entre uma morte e outra, somente o tédio! Atores inexpressivos, roteiro inexpressivo, direção inexpressiva e uma primeira cena de morte muito bem produzida. Caso estes predicados lhes sejam suficientes, boa “diversão”!

Nota: ★★


 Por: Octavio Caruso

Site de Premonição 5 Brasileiro foi atualizado!!

Reações: 
O site ganha novo layout com a data atualizada!



Crítica: Premonição 5 "CinePOP"

Reações: 
Como reinventar uma franquia que apresentava sinais de cansaço nos dois últimos episódios? Essa pergunta pode ser respondida pelos responsáveis por este frenético e assustador filme de terror, aposta do gênero que chega aos cinemas na próxima sexta-feira.

Lembro-me perfeitamente da estreia do primeiro filme da saga, Premonição, há 11 anos.


Estávamos inebriados pelo efeito Pânico e Eu sei o que vocês fizeram no verão passado, dois ótimos exemplares da Retomada dos filmes de terror na década de 90, percussores de bombas mais que atômicas que chegariam depois, como as continuações de Lenda Urbana, CUT- Cenas de Horror e outros que não merecem sequer o nome citado aqui. A ideia de colocar a morte como o serial killer da vez foi um acerto no que tange as bilheterias e a crítica. Os dois primeiros episódios fizeram o maior sucesso e deram espaço para uma terceira parte frívola e decadente, que ganhou uma continuação meia-boca depois, Premonição 4, em 3D. Ao ganhar sinal verde pelos produtores e estúdio, ficamos apreensivos diante da possibilidade de mais um episódio fraco e inexpressivo. Quem pensa assim, se engana. Premonição 5 consegue se reinventar e segura firme o espectador do inicio ao final do filme. Uma boa aposta que leva os nomes do diretor Steven Quale, o diretor de arte David. R. Sandefur, o editor Eric Seans e o responsável pelos efeitos especiais Ariel Velasco Shaw, nomes que trataremos mais adiante.

Em Premonição 5, Sam (Nicholas D´agosto) trabalha numa fábrica de papel e precisa dividir este emprego que paga o seu aluguel com o sonho de se tornar um Chef de cozinha. Trabalhando de dia na fábrica e atuando num restaurante a noite, o rapaz sonha em mudar de vida. Namora a belíssima Molly, que se encontra em dúvida no que tange o futuro relacionamento de ambos. Ambos estão seguindo para uma viagem a caminho de um retiro corporativo. Durante esta viagem, Sam tem uma premonição de que a ponte pênsil que eles estão atravessando no percurso vai ser atingida por fortes ventos e entrará em colapso, culminando num terrível acidente, ceifando muitas vidas. O casal e outros amigos acabam sobrevivendo. Mas é tudo apenas uma questão de tempo. A morte possui planos e ficar vivo é uma questão de tempo. Some a ideia já batida das edições anteriores a algumas novas regras e o resultado será um enérgico filme, dando um novo gás para a franquia, que ao conseguir estabelecer uma ligação mais profunda com os filmes anteriores, em especial o primeiro, deveria parar por ai. Acredito que seja melhor encerrar bem do que apostar em mais continuações sem o mesmo pique.


Até ai a narrativa segue o padrão dos filmes anteriores. Mas desta vez, o que surpreende é a qualidade da cena do acidente. Se o segundo filme havia sido um espetáculo de cena de ação, desta vez somos expostos a uma cena que sinceramente, não via há tempos em produções muito mais caras. O diretor de efeitos especiais Ariel Velasco Shaw, que já trabalhou em produções como A Bela e a Fera, Rei Leão e Alladin, da Disney, fornece um show de efeitos, dando um grau de qualidade as cenas que nada ali parece artificial, tamanha a qualidade do projeto. Algumas cenas de morte são explicitas e mereciam um bom corte, mas enfim, há um público consumidor e cinema, caros amigos, é cultura de massa e precisa se vender para se pagar.

Por que estética da reinvenção? Porque Premonição 5 poderia ficar nadando na seara das mortes exageradas e no mais do mesmo dos filmes anteriores. Diferente disso, os responsáveis conseguem mudar o foco, estudar um novo caminho para saga e apresentar um filme que apela e muito para o exagero, mas ganha por ter uma boa sacada e mostrar que a produção é guiada por profissionais de qualidade e atentos as novas possibilidades de encaminhamento de uma saga. Acerto. Se não aguenta muita pressão, não vá. O suspense e a tensão são corrosivos e podem lhe deixar enlouquecido na sala de cinema.


Nota: ★★★★

Crítica por: Leonardo Campos

Contagem Regressiva para Premonição 5

Reações: 
Finalmente está chegando o dia! Faltam apenas horas ara a estréia de Premonição no Brasil e a ansiedade só aumenta!

Vamos relembrar alguns momentos e ver algumas fotos e videos do filme para aumentar ainda mais a ansiedade e as expectativas!!






































































































Trailer #1 - Legendado





Trailer #2 - Legendado




Trailer #1 3D - Sem Legenda





Trailer #2 3D - Sem Legenda
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...